Transtorno do Déficit de Atenção com Hiperatividade,

O TDAH é um transtorno que se manifesta geralmente na infância, na fase escolar, onde a criança começa a frequentar um novo ambiente com interações e estímulos diferentes. Assim, com novas formas de raciocínio que são apresentadas na escola, as dificuldades ficam mais perceptíveis e evidentes.

Temos como principais características:

  1. Desatenção,
  2. Impulsividade
  3. Hiperatividade

Aqui no Espaço Crescer, realizamos uma avaliação com nossa equipe multidisciplinar, onde envolve psicóloga, psicopedagoga, fonoaudióloga e encaminhamento a neuropediatra para fechamento do diagnóstico.

Importante observar algumas características no seu filho ou aluno e caso perceba mais de 6 (seis) sintomas abaixo relacionados, por um período de mais de 6 (seis) meses, procure uma orientação.

  1. Dificuldade em prestar atenção a detalhes e tarefas;
  2. Parece não escutar quando se fala diretamente com ele (a);
  3. Não segue instruções tem problema em terminar tarefas do dia a dia;
  4. Tem dificuldade para se organizar;
  5. Perde coisas necessárias para fazer tarefas do dia a dia;
  6. É facilmente distraído por estímulos externos;
  7. Tem dificuldade em ficar sentado em lugares como salas de aula ou recepção;
  8. Corre ou sobe muito nas coisas;
  9. Tem dificuldades para brincar calmamente;
  10. Fala muito, explode em respostas antes das questões serem completadas;
  11. Tem dificuldades em esperar a sua vez e interrompe os outros.

Esses sintomas são clássicos. Após avaliação, determinaremos as reais características dentro dos tipos de TDAH. Temos 3 tipos, cada um com um padrão de sintomas de desatenção, hiperatividade e impulsividade, são eles:

  1. TDAH tipo desatento
  2. TDAH tipo hiperativo/impulsivo
  3. TDAH tipo combinado

As causas desse transtorno ainda são estudadas, mas entende-se hoje, ser uma combinação entre fatores genéticos, alterações cerebrais e fatores ambientais.

O TDAH não tem cura, mas pode ser controlada e tratada, com trabalho multidisciplinar: psicólogos, psicopedagogos, pedagogos e fonoaudiólogos. Assim, é importante entender a necessidade de cada caso para o planejamento de ação terapêutica. Como também, a real necessidade do uso de medicamento, sendo avaliado pelo neuropediatra.

Eu, Patrizia Batista Bento, como psicóloga da Clínica Espaço Crescer, realizo as intervenções com meus pacientes (após o fechamento de diagnóstico), através da TCC (terapia cognitivo-comportamental) e treinamento das habilidades sociais. São sessões semanais, com muito acolhimento e objetivo na organização das estimulações na percepção do próprio desempenho do paciente, do seu potencial e capacidade, para ir em busca da sua superação, gerenciamento das emoções e controle inibitório/impulsos.

Fica a dica:

  1. Limites claros,
  2. Responsabilidades por meio de tarefas simples,
  3. Rotina e tarefas com sistema de gratificação,
  4. Atividades esportivas,
  5. Terapias semanalmente,
  6. Organização das tarefas escolares por partes e uso de cores.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Rolar para o topo
× Como podemos te ajudar?